Gás de xisto: solução ou problema

Compartilhe:
Resumo:

A crescente preocupação em relação ao esgotamento das fontes de hidrocarbonetos tem levado à busca por fontes alternativas de recursos energéticos. Uma dessas fontes alternativas atualmente em estudo é o chamado gás de xisto. A exploração do gás de xisto é recente. Apesar de que campos de gás de xisto já eram conhecidos, foi apenas a evolução da tecnologia de extração, a extração horizontal e o chamado faturamento hidráulico, é que tornou possível sua exploração de maneira economicamente viável. Os Estados Unidos tem sido o maior explorador de gás de xisto no mundo. A exploração desse recurso nos país tem transformado a sua matriz energética, fazendo com que sua dependência por importações de gás natural diminua. Muitos estudiosos têm chamado essa transformação de revolução energética de gás natural, mudando o cenário energético mundial. Em face desse fenômeno e de conhecimento de bacias de gás de xisto no Brasil, este trabalho tem como objetivo fazer uma análise dos fatores críticos para a exploração do gás de xisto no país. Para que a exploração do gás de xisto seja viável no Brasil, são necessárias medidas para estimular a indústria do gás natural no país de forma a justificar o uso do gás de xisto, também seriam necessárias leis e normas adaptadas à exploração deste gás não convencional em face da nova tecnologia de exploração. Outro ponto importante para que a exploração do gás de xisto seja viável, é ampliação da infraestrutura de transporte do gás natural.


Referência:
ARREDONDO, Sylvana Ferrari; MACHADO, Eduardo Luiz. Gás de xisto: solução ou problema. In: CICLO DE DEBATES EM ECONOMIA INDUSTRIAL, TRABALHO E TECNOLOGIA, 15., 2017, São Paulo. Anais… São Paulo: PUC/Programa de Estudos Pós-Graduação em Economia Política/Grupo de Pesquisas em Economia Industrial, Trabalho e Tecnologia, 2017. p. 31-49.

Logar na BiblioInfo Biblioteca-DAIT/IPT para acessar o texto na íntegra em PDF. Documento está protegido com senha, solicite ao Atendimento/Biblioteca-DAIT/IPT:
escriba.ipt.br/pdf_restrito/174728.pdf



INSCREVA-se em nossa newsletter

Receba nossas novidades em seu e-mail.

SUBSCRIBE to our newsletter

Receive our news in your email.