Nanotecnologia em cosméticos

Compartilhe:
O quadro ‘Hoje é dia de… Nanotecnologia’ foi ao ar no sábado, dia 14 de outubro, no programa Como Será?, da Rede Globo, em quatro blocos temáticos: Descobrindo o Universo Nano; Nanomedicina; Roupas Inteligentes e Fonte da Juventude, o último dedicado às pesquisas em cosméticos. A equipe do programa visitou o Núcleo de Bionanomanufatura do IPT para mostrar os avanços em pesquisas de cosméticos que utilizam a nanotecnologia para intensificar a ação dos produtos, e conheceu o estudo realizado em parceria com a empresa Nanofitotec.

Empresa de base tecnológica concebida a partir da plataforma de pesquisa em nanotecnologia aplicada a fitoterápicos, a Nanofitotec desenvolveu um dermocosmético nanoestruturado com o apoio do IPT no âmbito da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) a partir do extrato de uma planta medicinal, a Centella Asiatica. A ideia, explicou a pesquisadora e sócia-fundadora da empresa, Peky Noriega, era criar um produto para substituir – ou complementar de maneira eficaz – uma formulação para tratamento antienvelhecimento ou de doenças de pele. “Conseguimos potencializar o efeito da planta por meio da nanotecnologia”, afirmou ela.

Para realizar o estudo da permeação e da penetração cutânea, que são procedimentos experimentais para determinação do grau de entrada dos ativos nas diferentes camadas da pele, a pesquisadora Maria Helena Ambrosio Zanin explicou na reportagem que foi utilizada uma membrana animal – pele de orelha de porco – que é obtida em frigoríficos autorizados. Imagens do microscópio eletrônico de varredura do IPT ilustraram na reportagem como ocorre a absorção do cosmético, transformado em uma emulsão com partículas em torno de 250 nanômetros, na pele.

Confira abaixo a reportagem na íntegra:

INSCREVA-se em nossa newsletter

Receba nossas novidades em seu e-mail.

SUBSCRIBE to our newsletter

Receive our news in your email.