Jarana

Nome científico: Lecythis lurida (Miers) S. A. Mori, Lecythidaceae.

Observação: (sinonímia Holopyxidium jarana)

Outros nomes populares: inahíba-do-rego, inhaíba, inhaíba-vermelha.

Nomes internacionais: jarana (IPT,1989b).

Ocorrência:
• Brasil: Bahia, Espírito Santo, Mato Grosso, Pará.

 
 
Face TangencialFotomacrografia (10x) 

CARACTERÍSTICAS GERAIS

Características sensoriais: cerne e alburno distintos pela cor, cerne castanho-amarelado-claro; cheiro e gosto imperceptíveis, densidade alta; grã direita; textura média a grossa, às vezes com aspecto fibroso acentuado.

Descrição anatômica macroscópica:
• Parênquima axial: notado a olho nu; em faixas irregulares, largas, aproximadas.
• Raios: visíveis só sob lente no topo e na face tangencial.
• Vasos: notados a olho nu, como pontos esbranquiçados; porosidade difusa, pouco numerosos, pequenos, solitários e múltiplos; em grande parte obstruídos por tilos.
• Camadas de crescimento: demarcadas por zonas fibrosas ou pela aproximação das linhas do parênquima em faixas.

Fonte: (IPT,1983

DURABILIDADE / TRATAMENTO

Durabilidade natural: A madeira de jarana em ensaios de laboratório demonstrou ser de alta resistência ao ataque de organismos xilófagos. (IPT,1989a

Tratabilidade: O cerne da madeira de jarana em ensaios de laboratório demonstrou ter baixa permeabilidade às soluções preservativas quando submetida à impregnação sob pressão. (IPT,1989a

CARACTERÍSTICAS DE PROCESSAMENTO

Trabalhabilidade: A madeira de jarana é considerada moderadamente difícil de ser trabalhada, porém apresenta bom acabamento.  (Jankowsky,1990

Secagem: A secagem é classificada como fácil. Na secagem ao ar ocorrem apenas empenamentos ligeiros. Não há informações sobre secagem artificial.  (Jankowsky,1990

PROPRIEDADES FÍSICAS

Densidade de massa (r):
• Aparente a 15% de umidade (rap, 15): 930 kg/m³ (IPT,1989a
• Básica (rbásica): 720 kg/m³ (Jankowsky,1990

Contração:
• Radial: 6,7 %
• Tangencial: 12,6 %
• Volumétrica: 18,3 %

Resultados obtidos de acordo com a Norma ABNT MB26/53 (NBR 6230/85)
Fonte: (IPT,1989a

PROPRIEDADES MECÂNICAS

Flexão:
• Resistência (fM):
      Madeira verde: 104,4 MPa
      Madeira a 15% de umidade: 162,4 MPa
• Limite de proporcionalidade – Madeira verde: 30,1 MPa
• Módulo de elasticidade – Madeira verde: 13631 MPa

Compressão paralela às fibras:
• Resistência (fc0):
      Madeira verde: 40,6 MPa
      Madeira a 15% de umidade: 75,7 MPa
• Coeficiente de influência de umidade: 4,7 %
• Limite de proporcionalidade – Madeira verde: 23,9 MPa
• Módulo de elasticidade – Madeira verde: 17848 MPa

Outras propriedades:
• Resistência ao impacto na flexão – Madeira a 15% (choque):
      Trabalho absorvido: 66,9
      Coeficiente de resiliência R: 1,4
      Cota dinâmica R/rab,152: 1,1
• Cisalhamento – Madeira verde: 11,3 MPa
• Dureza janka paralela – Madeira verde: 6639 N
• Tração normal às fibras – Madeira verde: 8,8 MPa
• Fendilhamento – Madeira verde: 1,12 MPa

Resultados obtidos de acordo com a Norma ABNT MB26/53 (NBR 6230/85)
Fonte: (IPT,1989a

USOS

Construção civil:
• Pesada externa:
      cruzetas
      dormentes ferroviários
      estacas
      esteios
      mourões
      postes
• Pesada interna:
      caibros
      vigas
• Leve em esquadrias:
      batentes

Assoalhos:
      tacos

Outros usos:
      lâminas decorativas
      cabos para cutelaria
      embalagens
      peças torneadas
      transporte

INSCREVA-se em nossa newsletter

Receba nossas novidades em seu e-mail.

SUBSCRIBE to our newsletter

Receive our news in your email.