Corrosão em dutos

Compartilhe:

Corrosão externa de dutos


Prevenção, gerenciamento e proteção catódica

O IPT provê soluções tecnológicas para apoiar o gerenciamento da corrosão externa de dutos por meio de trabalhos de pesquisa e desenvolvimento e de serviços tecnológicos.
Contando com um laboratório especializado em corrosão e proteção (LCP), o Instituto experimentou um avanço extraordinário nos estudos de proteção catódica em especial em dutos sob interferência de corrente alternada. Em trabalhos conjuntos com o Cenpes/Petrobras, o IPT desenvolveu recentemente uma metodologia inédita e uma sonda CA para avaliar a corrosão por corrente alternada. Além disso, concebeu a instrumentação para a realização de medidas em campo possibilitando uma previsão segura da probabilidade de ocorrência de corrosão na superfície externa de dutos catodicamente protegidos.

O IPT possui completa infraestrutura laboratorial e capacitação técnica para o estudo dos processos de corrosão externa de dutos. O Instituto dispõe de equipamentos capazes de simular em corpos-prova correntes de interferência contínua e alternada, condições estas verificadas na prática em dutos enterrados. Realiza também ensaios de aferição de eletrodos de referência utilizados na monitoração do sistema de proteção catódica de dutos.



Corrosão interna de dutos


O IPT possui uma longa experiência na área de corrosão interna de dutos, com destacada atuação do Laboratório de Corrosão e Proteção, especializado em soluções tecnológicas para a prevenção e o gerenciamento da corrosão em materiais e estruturas para as mais diversas aplicações.

Em 2006, o IPT e a PETROBRAS criaram um grupo de trabalho focado em corrosão interna de dutos, que tem a missão de apoiar o gerenciamento da corrosão por meio de análises de rotina, trabalhos de pesquisa e desenvolvimento e de serviços tecnológicos, como:

  • Caracterização química e microbiológica de resíduos sólidos e fluidos coletados nos recebedores de pig, em dutos e em tanques;
  • Avaliação da corrosividade de derivados de petróleo, segundo NACE TM-0172;
  • Qualificação de inibidores de corrosão utilizados em polidutos;
  • Preparo, limpeza e avaliação de cupons de perda de massa e biocupons;
  • Treinamento de profissionais em troca de cupons de corrosão instalados em dutos;
  • Estudos de corrosão: identificação e controle de mecanismos corrosivos em dutos e tanques;
  • Análises de falha.

O grupo é referência mundial na execução do ensaio NACE TM-0172, que avalia a corrosividade de derivados de petróleo. As modificações introduzidas neste ensaio pela equipe já foram incorporadas à metodologia NACE TM-0172, que deve ser publicada ainda em 2011.

Por meio de Loops (sistemas dinâmicos que simulam polidutos em escala de laboratório), o IPT avalia sondas de resistência elétrica e outros equipamentos empregados no monitoramento da corrosão interna de dutos.

Além disso, possui também um campo de teste que permite desenvolver estudos de proteção catódica associada à presença de bactérias em tanques com água de formação. Este trabalho é fundamental para a definição de sistemas de proteção catódica para tanques de armazenamento de petróleo contendo água de alta salinidade e altas concentrações de bactérias.

INSCREVA-se em nossa newsletter

Receba nossas novidades em seu e-mail.

SUBSCRIBE to our newsletter

Receive our news in your email.