O polo de cerâmica vermelha de Tambaú (SP): caracterização do sistema do suprimento mineral e desafios para o seu aprimoramento

Compartilhe:
Resumo:

Analisando o setor mínero-cerâmico paulista, verifica-se que a garantia do suprimento qualificado de matérias‑primas é um dos principais obstáculos ao aprimoramento da competitividade das aglomerações industriais de cerâmica vermelha. Os problemas são os mais diversos, envolvendo carência de depósitos de argila, tecnologias deficientes de pesquisa, lavra e beneficiamento, e dificuldades no cumprimento das exigências legais para regularização dos empreendimentos. O presente estudo teve por objetivo a caracterização da estrutura produtiva e de mercado do sistema de suprimento mineral no polo de Tambaú, buscando identificar os principais gargalos para o seu aprimoramento. Compreendendo mais de 60 unidades fabris, o aglomerado de Tambaú constitui um dos mais importantes polos cerâmicos do Estado de São Paulo e produz predominantemente telhas, blocos, tubos e vasos. As atividades de extração de argila são realizadas em cerca de duas dezenas de empreendimentos, conduzidos pelas próprias cerâmicas e por empresas de mineração. Como resultado desse estudo, foi estabelecido um conjunto de procedimentos e orientações para modernização e aprimoramento das atividades de mineração de argila.

Referência:
TANNO, Luiz Carlos; CABRAL JUNIOR, Marsis; ALBARELLI, Daniel Seabra Nogueira Alves; OMAGHI, Carlos Eduardo. O polo de cerâmica vermelha de Tambaú (SP): caracterização do sistema do suprimento mineral e desafios para o seu aprimoramento. Cerâmica Industrial, v. 21, n. 4, p. 28-35, jul./ago., 2016. 

Acesso ao artigo no site do Periódico:

 

INSCREVA-se em nossa newsletter

Receba nossas novidades em seu e-mail.

SUBSCRIBE to our newsletter

Receive our news in your email.