Ensaios para avaliação da corrosão de folha-de-flandres para latas de alimentos

Compartilhe:
Resumo

Para avaliação da corrosão de folha-de-flandres para latas de alimentos por meio de técnicas eletroquímicas em corrente contínua, foram utilizados três sistemas experimentais, quais sejam: ensaios utilizando-se a própria lata como célula eletroquímica e eletrodo de trabalhos ao mesmo tempo; célula eletroquímica de duplo eletrodo desenvolvida especificamente para ensaios de folhas-de flandres – Célula de Massini, com modificação para introdução de um eletrodo de referência; célula eletroquímica tipo ASTM adaptada para ensaios de folhas-de-flandres. Foram avaliadas latas com e sem (lata branca) a aplicação de verniz interno contendo uma solução modelo. A determinação da corrente de corrosão e constante de Tafel catódica para as latas envernizadas e amostras das latas brancas na Célula de Massini Modificada foi possível pela conjugação do método de aproximação de alto potencial ao de compreensão teórica de queda ôhmica dos sistemas. Para as latas brancas, devido principalmente a relação de áreas entre o estanho e o ferro expostos, o método de aproximação de alto potencial não é aplicável, pois ocorre polarização por concentração em larga faixa de potencial aplicado uma vez que a reação catódica predominante é de redução de oxigênio residual presente. Na célula de Massini é eliminada a influência do oxigênio, mas a redução de hidrogênio não é a principal reação catódica do sistema, relacionando-se os elevados valores de corrente de corrosão determinados à reação de eletrodeposição de íons de estanho dissolvidos no meio sobre a superfície da folha-de-flandres. Na célula tipo ASTM para amostras retiradas da lata branca houve a mesma influência do oxigênio residual descrita quando estas latas foram utilizadas como célula e eletrodo de trabalho ao mesmo tempo.


Referência
FARIA, E.V.; KAJIMOTO, Z.P.; SILVA, R.D.; DANTAS, S.T.; NISIDA, A.L.A.C. Ensaios para avaliação da corrosão de folhas-de-flandres para latas de alimentos. In: INTERNATIONAL CONGRESS FOR SURFACE FINISHING,  1992, São Paulo. Anais… São Paulo: ABTS, 1992. v. 2, p. 921-938. (IPT Publicação, 2114)

INSCREVA-se em nossa newsletter

Receba nossas novidades em seu e-mail.

SUBSCRIBE to our newsletter

Receive our news in your email.