Estudo dos efeitos de descargas atmosféricas em estruturas de aço-carbono com e sem revestimento

Compartilhe:
Resumo:

Estruturas, equipamentos e dutos usados em sistemas de transferência da indústria de óleo e gás trabalham usualmente expostos à atmosfera natural ou enterrados em solos, estando assim sujeitos a danos. Tradicionalmente, o controle da corrosão neste tipo de duto é feito por meio de revestimentos orgânicos associados à proteção catódica. Embora esta combinação se mostre eficiente, nos últimos anos foram observadas falhas em serviço, mesmo em dutos revestidos e catodicamente protegidos. Parte destas falhas tem sido atribuída às referências de corrente contínua ou alternada dispersas no solo, porém, existem outras fontes de dano, tal como as descargas atmosféricas. Sabe-se que descargas atmosféricas causam danificação em telhados metálicos. No entanto, trabalhos relacionados com os efeitos de descargas atmosféricas em outras estruturas e equipamentos são raros. O objetivo deste trabalho é justamente verificar os efeitos destas descargas em materiais metálicos. Para isto, chapas de aço-carbono, com e sem revestimento, foram submetidas à aplicação de descargas elétricas com uma corrente de 400 A, por diferentes períodos de tempo, de forma a simular a corrente de continuidade observada nas descargas atmosféricas. Depois de ensaiadas, as chapas foram caracterizadas por meio de exames visuais, exames metalográficos e análises de microssonda com auxílio de um microscópio eletrônico de varredura por emissão de campo (MEV-FEG). Este trabalho discute a influência do tempo, da presença (ou não) de revestimento e do tipo de meio de ensaio (ar ou solo), sobre os materiais metálicos ensaiados.


Referência:
PAGOTTO JR., Sidney Oswaldo; PANOSSIAN, Zehbour; SANTOS, Fabiano Raymoundo dos; PIMENTA, Gutemberg de S.; LAURINO, Eduardo W.; OLIVER, João Hepólito L.; GERVÁSIO, João Paulo Klaising; ARAÚJO, Marcelo; TAQUEDA, Maria Helena dos Santos. Estudo dos efeitos de descarga atmosféricas em estruturas de aço-carbono com e sem revestimento. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CORROSÃO, INTERCORR 2012, 32., 2012, Salvador. Anais…Salvador: ABRACO, 2012. 17p.

Acesso ao artigo apresentado no evento no site da ABRACO:
https://abraco.org.br/src/uploads/intercorr/2012/INTERCORR2012_315.pdf

INSCREVA-se em nossa newsletter

Receba nossas novidades em seu e-mail.

SUBSCRIBE to our newsletter

Receive our news in your email.