Ensaios de tintas

Compartilhe:
Principal componente da formulação das tintas, o ligante (resina) é o responsável pela aglomeração das cargas e dos pigmentos, e influencia fortemente em propriedades como brilho e durabilidade. É importante determinar o seu correto teor para que o usuário possa correlacionar propriedades de desempenho do filme da pintura assim como utilizá-lo como parâmetro de controle de uniformidade de uma tinta entregue em uma obra. Um dos métodos de ensaio mais empregados para a determinação do teor de ligantes é o estabelecido na norma ASTM D 3723:2011; porém, como ocorrem inovações contínuas na produção de polímeros, uma equipe do IPT decidiu verificar se o método continua a refletir tanto o real teor de ligante na formulação quanto o teor de sólidos totais.

Este estudo é o tema de artigo publicado na edição de dezembro da Revista Notícias da Construção, escrito por quatro profissionais do Laboratório de Materiais de Construção Civil do IPT (Osmar Hamilton Becere, Leandro Augusto, Alexandre Cordeiro dos Santos e Evelyn de Aguiar Cândido) e pelo engenheiro e diretor Eduardo Carbone da Art Spray, empresa que atua na área de desenvolvimento de revestimentos de paredes internas e externas, com tintas e texturas acrílicas.

O estudo determinou o teor de ligantes de nove amostras com teores distintos de resinas acrílicas, que variaram de 4% a 36% em solução aquosa a aproximadamente 50%. Para servir como referência, as amostras foram submetidas à análise termogravimétrica, e a seguir foram realizados ensaios de acordo com a norma ASTM D 3723, em duas condições, com amostras irmãs.

Leia os resultados do estudo no artigo na íntegra, em publicação do Sindicato da Construção (SindusCon) de São Paulo.

INSCREVA-se em nossa newsletter

Receba nossas novidades em seu e-mail.

SUBSCRIBE to our newsletter

Receive our news in your email.