Materiais compósitos na construção civil

Compartilhe:
A corrosão de armaduras é uma das patologias mais frequentes em estruturas de concreto armado, e pode trazer problemas para sua recuperação, em custos e em aspectos operacionais. Uma série de procedimentos está disponível para a proteção das estruturas, como a pintura com materiais epóxicos e o uso de concreto dosado com aditivos especiais, mas as soluções se mostram eficientes em alguns casos e deficientes em outros.

O pesquisador José Theophilo Leme de Moraes, da Seção de Engenharia de Estruturas do IPT, discute o uso de materiais compósitos fabricados com fibras especiais imersas em resinas poliméricas para solucionar o problema em artigo publicado na edição de junho da Revista Notícias da Construção. Os três principais são fabricados em fibras de carbono, vidro e aramida e apresentam grande resistência à corrosão, menor densidade em relação ao aço e alta resistência à tração, o que os torna interessantes para aplicações da engenharia civil.

Enquanto nos EUA a utilização das barras fabricadas com as fibras reforçadas está ocorrendo principalmente em obras de orla marítima, em lajes de tabuleiro de pontes e em partes pré-moldadas de construções, o Brasil tem analisado o tema na Comissão de Estudo Especial de Materiais Não-Convencionais para Reforço de Estruturas de Concreto (ABNT/CEE-193), com três grupos de trabalho investigando o tema quanto à construção, ao reforço e aos materiais das barras.

Leia abaixo o artigo na íntegra.

INSCREVA-se em nossa newsletter

Receba nossas novidades em seu e-mail.

SUBSCRIBE to our newsletter

Receive our news in your email.