Inovação em ensaios navais

Compartilhe:
O processo de usinagem com robô em bloco de poliuretano, para a produção de embarcações em escala reduzida a serem testadas em tanque de provas, gera grande desperdício de material. Para enfrentar este gargalo, o Centro de Engenharia Naval e Oceânica do IPT está trabalhando em um projeto interno para desenvolver um material que torne possível a substituição do poliuretano como matéria-prima dos moldes e, eventualmente, dos próprios modelos.

O Diário Oficial de 29 de setembro publicou uma reportagem sobre o projeto em 29 de setembro, com entrevista do pesquisador Fábio Villas Boas. Ele explica as vantagens econômicas do uso da cera da carnaúba para a produção dos moldes, a abordagem ecologicamente correta com o reaproveitamento do material usinado e as próximas etapas do projeto.

Leia abaixo a reportagem na íntegra.

INSCREVA-se em nossa newsletter

Receba nossas novidades em seu e-mail.

SUBSCRIBE to our newsletter

Receive our news in your email.